Um recente estudo liga a enfermidade das gengivas com um crescimento no risco de desenvolvimento de vários tipos de câncer em mulheres logo após a menopausa, inclusive naquelas que jamais foram fumantes.
A chamada enfermidade periodontal foi associada a um risco 14% maior de desenvolvimento de todo tipode câncer, descobriram os estudiosos. Entretanto o mais habitual seria o câncer de esôfago, 3 vezes mais esperado de afetar mulheres mais velhas que mostravam doença das gengivas em comparação àquelas que nunca tiveram problemas bucais.
Além do mais, a doença das gengivas ainda foi relacionada a um risco maior de desenvolvimento de câncer de pulmão, câncer de vesícula biliar, melanoma e câncer de mama, segundo revelaram os dados, mesmo em mulheres que jamais fumaram.

Nova forma de prevenção ao tumor maligno

gengivas-saudaveis-reduzem-risco-cancer Estas descobertas são capazes de oferecer uma nova maneira de se trabalhar na prevenção do câncer, inteiramente ligada à higiene oral e ao tratamento e à prevenção da doença periodontal, de acordo com cientistas.
Ainda que a enfermidade das gengivas tenha sido ligada inclusive a enfermidades cardíacas, não se compreende exatamente o motivo verdadeiro de o inconveniente estar associado a um perigo aumentado de aparecimento de câncer, reiteram os pesquisadores. Especula-se que a enfermidade das gengivas tinha probabilidade de ser um marco à saúde como um todo.
Mesmo assim, existe verdadeiro potencial de inflamação local e sistêmica decorrente de microrganismos na cavidade oral chegando a outros lugares por meio da absorção ou aspiração, assim como de micróbios entrando na corrente sanguínea através de tecidos bucais.
Como este estudo não comprovou uma relação direta de causa e efeito, uma pesquisa projetada para encontrar especificamente a ausência de higiene bucal e a ligação com câncer poderia auxiliar a decretar o que estaria unindo os dois, afirmaram estudiosos.
Para o estudo, os estudiosos pegaram dados em cerca de 66.000 mulheres, com idade entre 54 e 86 anos. As mulheres relataram enfermidade das gengivas em questionários entre 1999 e 2003. Os cientistas monitoraram os resultados do câncer até setembro de 2013. Nesta época, os especialistas identificaram quase 7.200 casos de câncer.
Segundo especialistas em odontologia e câncer, uma restrição do estudo é que as mulheres auto relataram sua doença de gengiva. De acordo com os cientistas, pode ter uma conexão entre a enfermidade e o câncer, todavia eles não são capazes de dizer o quão forte é esta interação visto que a periodontite foi autorrelatada.
Mais análises são essenciais para de fato definir a conexão. No entanto, os pesquisadores declaram que se você eliminar a enfermidade periodontal ou enfermidade das gengivas você pode minimizar seu risco de ter câncer.
As pessoas precisam estar atentas para os sinais reveladores de enfermidade das gengivas, a saber, hemorragia nas gengivas quando você escova e solta os dentes, ele aconselhou.
De acordo com a Dra. Stephanie Bernik, coordenadora de oncologia cirúrgica do Lenox Hill Hospital, no distrito de Nova York, “as descobertas nesse estudo certamente apontam para a necessidade de investigar bem mais a ligação entre enfermidade periodontal e câncer”.
O link pode não ser direto, todavia pode ser meramente que aqueles com fraca higiene bucal tenham menos chances de se cuidar de outras formas, ela asseverou.
“Provavelmente aqueles com má limpeza da boca possuam dietas sem nutrientes, com grande quantidade de peso, ausência de exercícios ou bebidas em grande quantidade, o que demonstrou elevar o perigo de câncer”, esclareceu Bernik.
O relatório foi lançado em 1 de agosto no periódico Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention.